ANA

FRAGA

IMG-20210327-WA0001.jpg

Ana Fraga é nascida em São Félix, no Recôncavo Baiano, Mestre em Artes Visuais pelo PPGAV/UFBA. A artista recebeu dois prêmios Matilde Matos. Foi premiada nos Salões Regionais de Artes Visuais nos anos de 2008 e 2009.  Em 2013 recebe mais um prêmio da FUNCEB para realização de sua da obra Nós. Foi bolsista do Programa CAPES de 2012 a 2014. Em 2017 participou de uma residência em Portugal. Como artista sua produção está ligada as questões contemporâneas a partir de um corpo feminino, em muitos trabalhos o eixo têm sido a mulher, o cotidiano e os tipos de violência que afetam a sociedade contemporânea usando as linguagens da Performance, da Instalação, do Acontecimento, da Inter-relação.

O corpo é memória e energia, no curso do meu trabalho escrevi o livro físico tentando capturar os princípios que se repetiam na minha poética, a linha, o tecido, os rasgos, os restos, a quebra. Como parte disso creio que o Livro, resumia e iniciava meus questionamentos sobre a sociedade contemporânea que mais adiante parte desses questionamentos tornaram-se obras. Então o livro é início e o resumo desses princípios que ainda são investigados no meu trabalho.

Como parte de uma vivência em performance resolvi escrever com tinta nomeando as partes do meu corpo em principal o útero, significâncias e significados, denominações de como somos vistas: reprodução/produção. Para mim o útero é a energia do mundo inteiro, uma volta a ancestralidade, um percorrer de fluidos e potência, mas tão desvitalizado na contemporaneidade que o vê como uma carga enquanto seu significado é diluído em palavra, o útero. São questionamentos de um corpo feminino, contemplando o grande emaranhado do que falam sobre nós.

  • iconinstagram
Selo_PABB-6.png